PONTO DE PRETO VELHO

Oi lê lê, meu Deus do céu, que alegria!
O preto velho não carrega subervia
Meu Deus do céu, isto aqui eu preferia
A estrela d´alva no ponto do meio-dia

Eu vou plantar nesse quintal pé-de-pinheiro
Para mostrar como se quebra macumbeiro

Lá no penacho bota abaixo na campanha
Nesse terreiro, galo velho não apanha!